"Muitos livros foram escritos sobre bruxaria(...). Embora seus autores soubessem que bruxas existissem, nenhum deles consultou uma bruxa sobre suas visões a respeito da bruxaria. Afinal, a opinião de uma bruxa deveria ter algum valor, mesmo se não se encaixasse nas opiniões preconcebidas(...). Sou antropólogo e é consenso que o trabalho de um antropólogo é investigar o que as pessoas fazem e em que acreditam, e não o que outras pessoas dizem que elas fazem ou acreditam."(Gardner, 2003, p.21-22 em: A Bruxaria Hoje)
"A Bruxaria Moderna é um fato. Ela não é mais uma relíquia subterrânea da qual a camada restante, e até mesmo a própria existência, é acirradamente disputada pelos antropologistas. Ela não é mais o passatempo bizarro de um punhado de excêntricos. Ela é a prática religiosa ativa de um número substancial de pessoas." (Farrar, 1985, p. 2 em: A Bíblia da Feitiçaria)

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

NÓS PAGÃOS

Margot Adler


Nós não somos maus.
Não prejudicamos ou seduzimos pessoas.
Nós não somos perigosos.
Somos pessoas normais como você.
Temos família, emprego, esperanças e sonhos.
Nós não somos um culto.
Esta religião não é uma piada.
Não somos o que você acha que somos quando assiste TV.
Nós somos reais.
Rimos, choramos,
Somos sérios.
Temos senso de humor.
Você não precisa ter medo de nós.
Não queremos converter você.
E, por favor, não tente nos converter.
Apenas nos dê os mesmos direitos que lhes damos,
Viver em paz.
Somos muito mais parecidos com você do que você possa imaginar.

Um comentário:

Lilith disse...

é bem possível que a poesia sirva de escada para a arte. Uma vez que ela poderá divulgar de forma mais pura e singela a magia. Parabéns pela postagem.